Todos os posts de Marco Silva

Projeto “Troca de saberes audiovisuais”. Inscrições em breve

PERÍODO: abril a dezembro de 2016

DIA DA SEMANA: sextas-feiras (1ª e 3ª fases) e finais de semana (2ª e 3ª fases)

INSCRIÇÕES: em breve

INÍCIO: abril

INFORMAÇÕES: lapaufmt@gmail.com

O projeto “Troca de saberes audiovisuais: LGBTs, quilombolas e a imagem como território”, a ser desenvolvido junto ao Núcleo de Antropologia e Saberes Plurais e ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, tem como finalidade criar um espaço de reflexão sobre e produção de materiais audiovisuais que versem sobre os coletivos quilombolas e LGBTs do estado do Mato Grosso – podendo com o tempo se estender a outros coletivos, como populações indígenas, comunidades rurais e urbanas, grupos religiosos, entre outros. Pensar em troca de saberes audiovisuais torna-se premente neste projeto se considerarmos que tais coletivos produzem conhecimento a respeito de si mesmos, através de imagens, que circulam de acervos pessoais a plataformas virtuais (internet). Dessa forma, na forma de pesquisa e extensão, este projeto pretende estabelecer diálogos com esses coletivos e suas imagens, ao mesmo tempo em que produtos audiovisuais serão produzidos, como documentários, banco de memórias em vídeo, acervos digitais de imagens antigas, acervos de áudio entre outras possibilidades.

Num primeiro momento, será realizado um trabalho em conjunto com pesquisas já realizadas pelo Núcleo de Antropologia e Saberes Plurais (NAPlus) que estudam coletivos quilombolas e LGBTs da Baixada Cuiabana. Nos dois casos, um dos principais objetivos é o de produzir documentários que vão se debruçar sobre a história desses coletivos, em suas lutas por territórios, igualdade e políticas públicas. A ideia é envolver os acadêmicos de graduação e pós-graduação que já participam dos projetos do NAPlus e instrumentalizá-los na coleta de imagens fotográficas, produção audiovisual e criação de acervos, a fim de produzir materiais para as pesquisas. Estes mesmos acadêmicos também deverão se engajar em trabalho de campo nessas comunidades para a busca de diálogos em que os “saberes audiovisuais” surjam como uma consequência de um encontro de mão dupla e não reificando hierarquias que marcam a indústria do audiovisual.

No lugar de cursos que poderiam ser oferecidos a essas comunidades, vamos priorizar o encontro com elas, reconhecendo que possuem e produzem conhecimentos audiovisuais, e isso não apenas recentemente com as tecnologias portáteis de imagem e som. Existe nestas comunidades uma cultura audiovisual, que vai de festas a postagens no YouTube e como pesquisadores temos tanto a aprender quanto a ensinar. Em momentos posteriores, tais projetos podem envolver crianças em bairros da cidade, grupos religiosos, coletivos esportivos, “tribos” musicais, grupos étnicos, escolas de samba, blocos de carnaval, terreiros de umbanda e de candomblé. Formalmente, esse projeto pode se apresentar como cursos na área audiovisual, mas sua implantação se dará na forma de troca de saberes, em que privilegiaremos o que os sujeitos já produzem de imagens em seus cotidianos.

CONHEÇA O PROJETO

Documentários exibidos no curso “Memória e Conflito na Produção Audiovisual”

Musica de Menino e Outras Histórias from Vanessa Pedro on Vimeo.

CARLOS FINO: LANÇADA PRIMEIRA ENTREVISTA DO PROJETO GUERRA.DOC/WAR.DOC, de Vanessa Pedro from Vanessa Pedro on Vimeo.


Os trabalhos abaixo foram produzidos por participantes do LAPA em atividades do curso de extensão realizado em 2015:

Entre Tantas, Uma Só from Giovanni Ojeda on Vimeo.

Curso de Extensão: Memória, narrativa e conflito na produção audiovisual

O curso de extensão de curta duração Memória, narrativa e conflito na produção audiovisual vai ser realizado entre os dias 17 e 19 de novembro de 2015, no Instituto de Ciências Humanas e Sociais da UFMT e será voltado aos alunos de graduação e pós-graduação da Universidade Federal de Mato Grosso, e à comunidade em geral, interessados em aprofundar seus conhecimentos na produção audiovisual em contextos urbanos, religiosos e em conflito. O curso terá uma carga de 12 horas/aula e se distribuirá em diferentes atividades nestes três dias, com a presença da documentarista Vanessa Lehmkuhl Pedro, doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina e professora da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). O curso começa na noite de terça-feira, dia 17, e depois segue nas tardes de quarta e quinta-feira, 18 e 19, sempre coma exibição de filmes, debate e conteúdos de produção audiovisual.

O curso faz parte do projeto de extensão Laboratório de Antropologia e Produção Audiovisual, realizado junto ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFMT, que tem o objetivo de constituir dentro do Departamento de Antropologia, um espaço de produção e reflexão sobre o cinema e a fotografia. Vanessa Lehmkhul Pedro tem experiência na produção de documentários com correspondentes de guerra da imprensa mundial e também produções que versam sobre música e sobre religiões afro-brasileiras em contextos urbanos. Veja abaixo a programação

Inscrições para emissão de certificados podem ser feitas até o dia 16 de novembro pelo email: lapaufmt@gmail.com, com o envio da FICHA DE INSCRIÇÃO em anexo. O curso é totalmente gratuito.

Programação

TERÇA-FEIRA, 17 DE NOVEMBRO, NOITE

Auditório do ICHS, 19h.

Noite de abertura

Cuiabá numa só palavra”. Produção dos alunos do Laboratório de Antropologia e Produção Audiovisual (Lapa). 1’.

Guerra.doc: entrevistas sobre cobertura de guerra”. Direção: Vanessa Pedro. 40’.

guerra

“Comunidade Quilombola de Lagoinha de Cima”. Direção: Sonia Lourenço. 37’.

lagoinhadecima

Nesta primeira noite, vamos trazer produções que tratam do tema memória, realizadas ou não em regiões de conflito. Haverá uma conversa com as diretoras dos filmes. O curta “Cuiabá em uma só palavra” foi feito por alunos da UFMT, junto ao LAPA, com o objetivo de participar do Festival do Minuto, através de um mix de enquetes em que moradores de Cuiabá buscam defini-la. O segundo filme da noite é uma das entrevista da série Guerra.doc entrevistas sobre cobertura de guerra, série de entrevistas com jornalistas que estiveram em guerra, dirigido por Vanessa Pedro. Por fim, o documentário “Comunidade Quilombola de Lagoinha de Cima” é uma produção do Napas (Núcleo de Pesquisa em Antropologia Social – Artes, Performance e Simbolismos), do Departamento de Antropologia da UFMT, e foi realizado pela equipe de pesquisadores da professora Sonia Regina Lourenço, durante suas pesquisas com os moradores de Lagoinha de Cima, na Chapada dos Guimarães, que vivem a luta pela demarcação e titulação de seu território tradicional quilombola. O projeto tem financiamento de pesquisa através do Edital Proext 2013.

QUARTA-FEIRA, 18 DE NOVEMBRO, TARDE

Auditório do ICHS, 14h30

Experiências audiovisuais: sobre a produção de documentários.

Produções do LAPA (trabalhos dos alunos do curso de extensão)

Música de menino”. Direção: Vanessa Pedro. 25’

musicamenino

Neste segundo dia de curso, trataremos de tópicos relacionados à produção audiovisual no contemporâneo. A documentarista Vanessa Pedro vai apresentar o curta “Música de menino”, que conta histórias de pessoas que não vivem sem música. Gabriel, de 6 anos, é o fio que conduz a narrativa, acompanhado de três personagens, Orlando, Maria Cecilia e Gaspar, que refletem e tocam seu amor à música. Vanessa Pedro também vai falar de seu novo projeto “Almas e Angola”, um documentário em produção sobre a umbanda na cidade de Florianópolis. A diretora e o professor Marcos Aurélio da Silva, pesquisador de festivais de cinema, vão falar sobre questões relacionadas aos financiamentos do audiovisual e outros percalços nessas produções.

 

QUINTA-FEIRA, 19 DE NOVEMBRO, TARDE

Auditório do ICHS, 14h30

Experiências audiovisuais: memória e identidade

Babás”. Direção: Consuelo Lins. 22’

9780-E

Drag Story: lendas e babados”. Direção; Marcos Aurélio da Silva e Viviane Rodrigues Peixe. 25’.

CAPA

Neste último dia de curso, vamos tratar de mais questões envolvendo a memória e a realização de documentários em temas conflituosos e sobre identidades urbanas. Duas produções serão exibidas para dar início às discussões dessa tarde. O curta “Babás”, de Consuelo Lins traz fotografias, filmes de família, anúncios de jornais do século XX que constroem uma narrativa pessoal sobre a presença das babás no cotidiano de inúmeras famílias brasileiras, mostrando uma situação em que o afeto é genuíno, mas não dissolve a violência. Também será exibido o documentário “Drag Story: lendas e babados”, uma produção dos anos 90, sobre drag queens na cidade de Florianópolis. A diretora Vanessa Pedro vai comentar os filmes apresentados durante a semana, relacionando com a questão da memória e ressaltando o quanto as produções audiovisuais podem ser pensadas como produções de realidade e não como reflexo desta, considerando a memória não como resgate do passado mas construção do presente.

Inscrições abertas!

De 20 de abril a 5 de maio, estão abertas as inscrições para o curso de extensão “Laboratório de Antropologia e Produção Audiovisual”, oferecido pelo Núcleo de Antropologia e Saberes Plapa_face2lurais, do Departamento de Antropologia, da Universidade Federal de Mato Grosso. O curso vai oferecer aos seus participantes uma introdução à Antropologia Visual e do Cinema, além de teorias e práticas da Fotografia e do Audiovisual, relacionadas com a produção científica nas ciências humanas e sociais. Com uma carga horária de 80 horas, e com direito a certificado, o curso está aberto a alunos de graduação e de pós-graduação e a toda comunidade universitária.

Responsável: Prof. Marcos Aurélio da Silva (PPGAS/UFMT/PNPD/Capes)
Aulas: quintas-feiras, a partir de 7 de maio, às 15h, na sala 11/ICHS

Para efetuar sua inscrição de forma gratuita, acesse o formulário e envie para o email marcosaurelio@ufmt.br. A lista de participantes será divulgada nesta página e pelo facebook.

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO